domingo, 7 de abril de 2013

JESUS E OS HOMENS





JESUS E OS HOMENS


    “Depois de morto na cruz e sepultado, antes do terceiro dia, Jesus volta aos Céus onde conversa com o Pai”.
    _ Pai, ainda bem que vós afastaste de mim o cálice. Eu já não agüentava mais a vida dos humanos. Eles ainda têm muito para aprender na escola do desenvolvimento. Eles devem ficar neste estado mais uns dois mil anos!
    _ É, mas tenho notícias, você voltará daqui três dias para completar a sua obra. A ressurreição.
    _ Mas porque meu Pai? Já não me basta ter passado os meus trinta e três anos e três meses naquele covil de demônios, ainda terei que voltar por três dias. Será que já não basta o meu sofrimento?
    _ Meu filho, para você terminar a sua expiação teria que agüentar tudo sem se queixar da nada.
    _ Mas eu agüentei tudo até o último minuto, não cometi nenhuma falta. Sabia até que Judas me trairia, e me calei!
    _ Estás esquecendo daquela hora na cruz? Na qual você disse que eu o havia abandonado. Isto é uma blasfêmia. Eu jamais deixo só um filho meu, até mesmo o bastardo do Diabo não deixo só. Se bem que se o deixasse esse mundo viraria um inferno. Além disso, se esqueceu de seu pecado dentro da igreja, onde você expulsou os mercadores com irritação? É, você tem ainda culpa por ter deixado Judas se suicidar. Afinal, você era o mestre. Se ele te traiu e se suicidou é porque você falhou nos ensinamentos. Por causa destes três erros voltará à Terra e passará alguns dias procurando limpar estes três erros do seu currículo no livro da vida.
    _ Mas Pai, eu disse que Elias estava certo e não que tu me abandonaste. Houve um mal entendido. Os espinhos e os cravos incomodaram, mas foi tão irrisório que nem comentei com ninguém. Já na igreja, os apóstolos queriam um pouco de ação, pois, havia muito tempo que tinham deixado de lado as atividades físicas e como eu os usava também como guardas, nada como um bom treino. Agora Judas não teve jeito, falei que eu não tinha valor nenhum e que trinta moedas não iam lhe enriquecer, mas ele não quis dar ouvido. Falou que me entregaria porque ele queria ser o preferido e eu dava atenção à outro. Então ele resolveu se vingar de mim. Mas eu não tive culpa.
    _ Isto tudo não vem ao caso. O problema é que seu tempo de Ungido é exatamente trinta e três anos, três meses e três dias. Assim como a profecia pede, para fazer parte da Santíssima Trindade. Além do mais, você esqueceu de se pronunciar a favor da alguma religião. Agora eles criarão em seu nome várias facções de uma mesma religião e como brigarão pela verdade, o que foi dito por você nada terá valor.
    _ Mas aí já não tem importância, a minha parte eu já fiz. Cabe a eles seguirem o meu caminho.
    _ Engana-se meu filho. Se você não voltar e recuperar o que foi incumbido de fazer, terá que voltar daqui a dois mil anos.
    _ Ah não! Então eu prefiro voltar estes três dias e terminar o meu contrato. Voltar daqui a dois mil anos não faz parte dos meus planos.
    “Assim Jesus voltou ao terceiro dia, mas, já era tarde. Haviam uns que diziam que Cristo era isso, outros que Cristo era aquilo. Então, terminando sua estadia na Terra, Jesus voltou para sentar a direita do Pai e esperar, dois mil anos. Pelo jeito, ainda não voltou."[/size