A PORTA DO PARAÍSO






     A PORTA DO PARAÍSO

    Olhei a colossal porta e a senti meio intransponível. Que me adiantara andar tanto, me despojar daquilo tudo que eu tinha, dos meus amigos, de minha família e chegar aqui para ser recebido por portas fechadas.
   Guardando a porta do paraíso lá estavam os dois Querubins, ou os Aishim como no hebraico. As Almas de Fogo me olharam e um disse:
   _O que procuras aqui? Não sabes que não tem permissão para entrar por estas portas?
   _Então porque é que me deixaram vir até aqui?
   _Vir até aqui não é razão para poder entrar. Muitos acham que já estão aqui, ou que por se arrependerem de seus erros podem entrar sem ser convidados. Pobres coitados! Jamais enxergarão a Árvore da Vida. Enquanto a você, não sei o que te traz até aqui, mas sua vinda foi em vão.
    _Eu não acredito nisso! Lutei muito para alcançar este lugar. Libertei-me de prisões, atravessei por terrenos áridos, andei pelo mar enrijecido e profundo, lutei contra anjos e demônios. O que me falta? Acaso existem coisas que eu desconheço para que eu possa entrar em tão valoroso sítio?
    _Infelizmente você não tem dentro de você o fogo sagrado aceso. Por aqui passam apenas os que se iluminam por si. Aqueles que ainda necessitam que os mestres ergam suas lanternas não estão prontos para atravessar por esta porta.
    _Como vou saber sobre esta luz se me barras de continuar no meu caminho?
    _Nunca ouviu falar que todo caminho tem um fim? Aqui é o seu. Esta porta guarda coisas que necessitam de luz própria. As lanternas não serão acesas aqui dentro. Tal qual vaga-lume terás que ir aumentando sua luz até iluminar o recinto todo.
    _Como fazer para desenvolver esta luz interior? Já não sei por onde buscar algo parecido.
    _Não é uma questão de busca em lugar algum. A luz já está em você. É necessário desenvolve-la. A luz é amor e só se desenvolve o amor colocando seus atributos em prática. Nada adianta a sua Razão e sua Sabedoria se você não colocar em prática o seu coração, o seu amor. Então, volte para trás e veja onde está faltando você depositar seu amor ou em que lugares você depositou e que foi deixado ali sem serventia alguma, ou seja, o amor que você desperdiçou com coisas passageiras ou com amores ilusórios. Para se ter Amor é necessário vencê-lo. Parece que não, mas o amor também constrói barreiras para que você possa abrir estas portas. O excesso de amor pode se transformar em fanatismo e causar mortes e intolerância. Por isso, é tão necessário iluminar-se primeiro para depois transpor a porta. Não se deve carregar nada de ilusão dentro de si para este novo caminho. O que não é luz deve ficar para fora e longe de luz que deve se desenvolver agora. De imediato.
    Falando assim, o anjo me deu um tapinha no ombro, me virou e disse:
    _Vai-te! Volte apenas quando de longe eu conseguir enxergar a sua luz. Por enquanto sua escuridão me apavora! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário